Monthly Archives

outubro 2013

Dentista pode resolver sua DOR DE CABEÇA

By | Dicas Dentista Crisal
A grande maioria das pessoas sabe que dor de cabeça tem tratamento. Entretanto, essa mesma quantidade não faz ideia que esse incômodo pode ser resolvido em um consultório odontológico. Isso mesmo, um dentista pode curar aquela dor corriqueira que lhe acompanha há algum tempo.Conforme especialistas, a estimativa é que 50% das cefaleias – termo médico para dor de cabeça – estejam ligadas a distúrbios da ATM (articulação temporomandibular). Muitos confundem estas dores com enxaqueca. Mas o diagnóstico pode apontar outro caminho. E as mulheres precisam ter mais atenção: essa disfunção atinge pelo menos três vezes mais elas do que eles.

O problema pode estar na mandíbula. Isso porque muitas dessas dores podem estar no funcionamento inadequado do sistema mastigatório. O stress muscular – e até mesmo emocional – cresce continuamente e, com o tempo, podem levar a uma depressão. Mas tudo pode ser evitado com um tratamento simples, dependendo apenas de um diagnóstico correto.

Os distúrbios da ATM podem causar dores na região lateral da cabeça. E ai está a diferença para a dor causada pela enxaqueca: na localização. No caso da ATM, a sensação pode ser tão aguda que o paciente sente o incômodo também nos ouvidos.

Além disso, é comum e podem ter relação com disfunções na ATM a dor e pressão atrás dos olhos, estalidos ou sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca e até dores nas costas. E se justifica pela complexidade da articulação temporomandibular no corpo humano, já que está ligada também ao crânio. Essa articulação que possibilita à mandíbula se movimentar pode se desgastar com hábitos relacionados à tensão, ao encaixe da mordida e até à postura corporal.

Sobre o tratamento

Pode variar de caso a caso, claro, mas normalmente o processo todo é muito simples. Técnicas invasivas não são mais utilizadas. OU seja: nada de cirurgia ou intervenções agressivas. É possível eliminar a dor e se livrar dos remédios com placas de acrílico, intervenção em hábitos e posturas, fisioterapia com laser e ultrassom, por exemplo. O tempo médio de tratamento também é relativamente curto: seis meses para maioria dos casos. E esse período envolve a confecção de placa interoclusal, eletroterapia, exercícios fisioterápicos, manipulação mandibular e medicamentos.

Estas abordagens odontológicas ainda são recentes, portanto, desconhecidas para algumas pessoas. Entre em contato com profissionais para mais esclarecimentos sobre o assunto.

Entendendo a CÁRIE sem complicações

By | Dicas Dentista Crisal
Problema comum tanto para crianças, jovens e adultos, a cárie é resultado de um processo que ocorre com o passar do tempo e abrange a perda e substituição de sais minerais do dente. Isto ocorre em resposta aos ataques ácidos diários que o dente sofre pela ingestão de alimentos.

 

As bactérias presentes na boca transformam qualquer alimento em ácidos. Principalmente aqueles que contêm açúcar e amido. Juntos, bactérias, ácidos, resíduos de comida e saliva formam uma substância denominada placa. Ela começa a se acumular dentro de 20 minutos após a refeição.

 

EscovacaoAo não ser removida, através de uma escovação adequada, cuidadosa e rotineira, as cáries se proliferam na boca.

 

Importante: normalmente, as cáries não provocam dor alguma. Somente quando crescem muito e afetam os nervos ou então quando causam fratura no dente.

 

Ao não tratar, poderá se desenvolver um abscesso dentário. A cárie destrói as estruturas internas do dente, o que irá ocasionar na perda do dente.

 

Geralmente, o tratamento é capaz de solucionar a maioria dos casos, salvando o dente. Além disso, o tratamento precoce é menos doloroso e mais barato do que o tratamento de uma cárie avançada.

 

 

TratamentoAo entendermos o que de fato provoca a formação da cárie, podemos encontrar meios de combatê-la.

 

O primeiro item é a prevenção. E ela começa por uma boa higiene oral, claro. Você já ouviu isso muitas vezes, mas não custa repetir: escove os dentes ao menos duas vezes ao dia e utilize fio dental diariamente.

 

Em seguida, é fundamental a limpeza profissional regular, de seis em seis meses. Exames de rotina ajudam a detectar os problemas em estágios iniciais. Também podem ser feitos raio x anuais para controle no desenvolvimento de cáries em áreas de alto risco na boca.

 

O uso de selantes dentais – películas finas aplicadas às superfícies de mastigação dos molares – ajuda a evitar as cáries. Normalmente, são aplicados nos dentes de crianças – após o surgimento dos molares – e em pessoas de mais idade.

 

Por fim, o recomenda-se o uso do flúor para proteção contra as cáries dentárias. O flúor tópico também pode proteger a superfície do dente. Contudo, consulte um dentista para orientação correta no período e forma de utilização destes itens.

 

Sua saúde bucal agradece!